[RESENHA] 1942: O BRASIL E SUA GUERRA QUASE DESCONHECIDA - JOÃO BARONE




 Título: 1942: O Brasil e sua Guerra Quase Desconhecida
Autor: João Barone
Editora: Nova Fronteira 
ISBN: 9788520933947
Páginas: 304 


João Barone, é um especialista quando se trata de Segunda Guerra Mundial, especialmente da atuação brasileira no conflito, além de ser baterista da banda Paralamas do Sucesso. Filho de um ex-militar brasileiro que participou da Segunda Grande Guerra, se empenhou durante sua carreira a pesquisar, e passar, as pessoas do século XXI, a importância quase esquecida que o Brasil possuiu no conflito bélico mais abrangente que já existiu.



Nas páginas iniciais do livro é contada uma história surpreendente do ex-militar Dálvaro José de Oliveira, que no mesmo dia, sobreviveu a dois torpedeamentos em navios brasileiros causados pelo mesmo submarino alemão. Após, seu primeiro naufrágio, foi resgatado por um segundo navio brasileiro, que também foi abatido. 




Essa afronta a nação brasileira, assim como muitos outros navios com a insígnia do Brasil ainda viriam a ser afundados pelas forças do Eixo, gerou uma comoção nacional, um despertar patriótico, de vingar a morte de brasileiros inocentes que na costa de seu país, foram atacados por estrangeiros.



O governo brasileiro, em muito, demorou a declarar guerra contra a Alemanha. Suas relações com este país eram favoráveis comercialmente, o Brasil exportava matérias-primas essenciais para produção de muitos produtos, que, no principiar da guerra, eram de grande necessidade, como o algodão, couro, muito utilizados na produção dos uniformes alemães. Foram necessários que quase trinta navios brasileiros fossem submergidos para que o país finalmente cortassem as relações com os nazistas e definitivamente entrarem na guerra. Tal fato, alegrou em muito o governo estadunidense, pois com o apoio brasileiro, que possui domínio territorial na América do Sul, e posições estratégicas geograficamente, as forças Aliadas poderiam fazer uso disso, e fizeram.



Agora, em guerra declarada formalmente contra o Eixo, o governo brasileiro atuante na época, a Ditadura Vargas, promoveu, o envio de soldados brasileiros para a Europa, para lutar pela liberdade, ao lado dos Aliados. Formava-se assim, a FEB (Força Expedicionária Brasileira) em 1944, com um contigente que atingiu cerca de vinte e cinco mil soldados, os brasileiros tiveram um certa influência nos rumos que teve o conflito a partir dessa data. 



Como principal feito da FEB, a tomada de Monte Catello, na Itália, no dia 21 de Janeiro de 1945, ponto estratégico na guerra devido a sua altitude, permitindo que tropas aliadas percorressem pelas estradas adjacentes ao Monte. 



Além de Monte Castello, a FEB realizou muitas outras proezas, sendo também o primeiro país na guerra, a render e aprisionar um batalhão inteiro de forças inimigas, contendo milhares de soldados. Assim como houve, heróis que, sozinhos ou em números bem menores conseguiram lutar contra dezenas de inimigos e manter a posição bravamente.



Mesmo não sendo lembrada como deveria, a Força Expedicionária Brasileira, foi importante nos fins da guerra. Nossos soldados, foram à Europa, e mostraram, que possuíam coragem, bravura, e lutavam por algo maior, lutavam não só pelos brasileiros, más por todas as pessoas. Não é de se desprezar, que na Itália, todos os anos do dia 25 de abril, é festejada o Dia da Liberação, data em que a resistência italiana teve seu levante contra os alemães, e nessa data também, os italianos prestam homenagens aos pracinhas brasileiros, que muito ajudaram os italianos durante as guerra. Os soldados brasileiros, eram os únicos, que ajudavam as pessoas necessitadas, doavam, comida, remédios, roupas, água, e até hoje, neste dia festivo, os italianos, levantam a bandeira italiana e a brasileira, e crianças das escolas locais, cantam os hinos nacionais, italiano, e brasileiro, além do hino “Canção do Expedicionário”.



O livro pode ser considerado uma formidável enciclopédia sobre o Brasil e a Segunda Guerra Mundial, há uma gama de informações, desde as de maior importância até as mais simples, mas que estão relacionadas ao conflito. Além de possuir dados tabelados, como número de mortos em combate, e quais batalhas, premiações pós-guerra, até a quantidade de militares desertores e as penas de cada um. 



Barone, realizou uma ótima pesquisa para elaborar este livro, a quantidade de dados é surpreendente. E é notável que nas escolas brasileiras, não se leciona nem um quinto do que é descrito no livro, e em muitas, senão a maioria, a atuação do Brasil nem é mencionada. É comovente, saber que na Itália, crianças cantam o hino nacional brasileiro em homenagem a FEB, e triste, ter o conhecimento de que no Brasil, o país que mais deveria prestigiar a FEB, os protetores da nação, que um dia lutaram fervorosamente por ela, são lembrados vagamente, e as crianças, nem sequer sabem o que foi a FEB. 



Ótimo livro, sendo recomendado à todas as pessoas, principalmente os brasileiros. Deveria ser leitura obrigatória nas escolas.

Abaixo, segue um vídeo das crianças italianas cantando a canção do expedicionário em uma comemoração do Dia da Liberação.

Comentários
6 Comentários

6 comentários :

  1. Impressionante, eu nunca tinha ouvido falar que o Brasil tinha atuado na guerra. Verdadeiramente isto deveria ser ensinado nas escolas.

    Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  2. viva a feb, viva o Brasil

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro assuntos relacionados a segunda guerra. Mas tu pelo jeito é aficionado né Elivelton?
    Ótimo post.

    ResponderExcluir
  4. Cara, que edição! Realmente triste como o Brasil não valoriza sua história. Saber que nossos soldados são homenageados na Itália, pelo mesmo espírito solidário que, em tantas oportunidades, presenciamos em nosso povo em momentos difíceis. Por tudo, pela história, pelas imagens e dados. Imperdível.

    atraentemente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, Elivelton.
    Realmente, esse é um assunto pouco conhecido ou totalmente desconhecido pela maioria dos brasileiros, porque temos s visão de que o Brasil nunca foi de participar de grandes guerras.
    Esse é um livro muito bom para quem quer saber mais sobre a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial e é excelente que tenha fotos.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Resenha bem construída e com fotos do livro, difícil achar assim.
    Parabéns

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...